11 dicas para evitar os golpes financeiros mais comuns

11 dicas para evitar os golpes financeiros mais comuns
11 dicas para evitar os golpes financeiros mais comuns

Existem centenas de golpes financeiros e todos os dias surgem novos, porém, há traços parecidos entre eles que são facilmente reconhecidos. Desconfie quando exigirem “urgência”, por exemplo. Os criminosos forçam as transações e pagamentos de modo que você não consiga pensar, nem procurar ajuda e informações.
Separamos os tipos de golpes mais comuns e 11 dicas valiosas para você não cair neles.

Chamadas falsas – Spoofing
É quando o criminoso faz uma chamada para você, por meio de um número falso, mascarando o número de uma empresa, banco ou instituição que você conhece. A ideia é se passar por um funcionário da empresa para obter seus dados pessoais e aplicar algum tipo de golpe que poderá lhe causar prejuízos financeiros e muita dor de cabeça. Quando ligamos para nossos associados, nunca pedimos senhas, atualizações de segurança (nosso app se atualiza automaticamente), reconhecimento de compras, leituras de código QR, cancelamento de pix ou transações de teste.

Golpe da falsa central de atendimento
É quando você recebe uma mensagem informando ter algum problema com uma empresa da qual você é cliente e pedindo para entrar em contato com a falsa central de atendimento. Os criminosos tentam conseguir dados ou ter acesso ao seu celular para acessar seus aplicativos bancários. Preste atenção também a ligações com vozes robotizadas e que pedem confirmação de compras.

Golpe do Pix
Existem várias versões do golpe do Pix, de modo geral, a pessoa é convencida a realizar uma transferência para outra conta. Os motivos são os mais diversos: falso sequestro; envio do comprovante de Pix falso para “devolver” o valor; pedido de empréstimo de supostos conhecidos; ou promoção de produtos ou serviços falsa.

Golpe do falso motoboy
Nesse tipo de golpe, o criminoso entra em contato com você por ligação e se apresenta como funcionário de uma instituição financeira na qual você tenha titularidade, informando que sua conta possui movimentação suspeita e que pode ter sido vítima de fraude.
Em seguida, já solicita a sua senha bancária e informa que o motoboy vai até você para pegar o cartão do banco e descartá-lo da forma correta. Assim, conseguem acessar a sua conta e fazem todas as transações que conseguirem.

Golpe do empréstimo/crédito
Um suposto funcionário de alguma instituição financeira entra em contato com você dizendo que seu perfil foi aprovado para um empréstimo facilitado. Mas, para receber esse valor, é necessário que você faça uma transferência para determinada conta como forma de ter aceitado o empréstimo.
Caso você tenha uma empresa, aposte em certificados digitais para transações on-line mais seguras.

Golpe do WhatsApp
Um dos golpes financeiros mais comuns na internet é o golpe do WhatsApp. Os bandidos tentam clonar o seu aparelho por meio de links falsos ou solicitações de autenticação do telefone.
Quando conseguem clonar e ter acesso ao WhatsApp, podem pedir dinheiro para sua lista de contatos, se passando por você. Além disso, ainda podem vazar suas informações pessoais, mídias e conversas.

Se você é associado ao Sicredi, consegue resolver diversas questões financeiras de forma segura diretamente pelo nosso app ou pelo WhatsApp oficial do Sicredi, que tem só um número: (51) 3358-4770.

Leia também | 3 funcionalidades do WhatsApp do Sicredi para você usar a seu favor


Golpe do boleto falso
Fique atento, pois parece muito com cobranças reais! Você recebe o boleto com seus dados e a empresa de origem parece conhecida. Essas cobranças podem chegar por e-mail, SMS ou WhatsApp.
Mesmo sem reconhecer essa cobrança, você acaba pagando, pois seus dados constam no boleto. Ao realizar o pagamento, o dinheiro vai para os criminosos.

11 dicas para se proteger de golpes financeiros
1. Não clique em links desconhecidos.
2. Ative a configuração em duas etapas para acessar redes sociais, aplicativos e e-mails.
3. Crie senhas fortes, evite sequências de números e datas comemorativas. Atualize-as sempre!
4. Para qualquer pedido de ajuda financeira de conhecidos, ligue para a pessoa, faça uma videochamada e confirme se é um pedido real.
5. Não salve informações sigilosas no bloco de notas do celular.
6. Ao realizar qualquer transferência, verifique todos os dados da pessoa antes de finalizar. Se o beneficiário for você, não confie somente no comprovante, verifique também o saldo de sua conta.
7. Nunca forneça senhas, tokens, códigos de ativação a terceiros.
8. Atualizações cadastrais nunca solicitam senha.
9. Mantenha o antivírus do seu computador sempre atualizado.
10. Utilize cartão virtual para compras on-line.
11. Não compartilhe dados sigilosos em canais não oficiais.

Caí em um golpe, e agora?
Se foi mediante uma instituição financeira, como transferência, Pix ou cartão de crédito, entre em contato e explique o que aconteceu para saber se é possível estornar o valor.
Registre tudo o que puder, tire prints, anote números de protocolo, chaves Pix e mais! Por fim, registre um boletim de ocorrência com todos os documentos que tem. A polícia saberá como orientá-lo e fará o possível para ajudá-lo nessa situação.

Baixe grátis nosso Guia contra Golpes e Fraudes

Compartilhe