Selic baixa para 12,75%, mas momento ainda é favorável para investir o seu dinheiro no Sicredi

Selic baixa para 12,75%, mas momento ainda é favorável para investir o seu dinheiro no Sicredi
Selic baixa para 12,75%, mas momento ainda é favorável para investir o seu dinheiro no Sicredi

Em reunião encerrada ao fim da tarde desta quarta-feira, 20 de setembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu baixar a Taxa Selic de 13,25% ao ano (a.a.) para 12,75% a.a.. É a segunda vez seguida que o percentual da taxa básica de juros da economia brasileira diminui, em um ciclo de queda iniciado em 2 de agosto, após três anos sem reduções.

O que acontece quando a Selic cai

O consumo, num geral, é incentivado. Como a Selic serve de referência para os juros praticados no mercado, os juros de empréstimos e financiamentos tendem também a cair.

Por que a Selic alta favorece investimentos?

Apesar da queda, quando a Selic está acima de 10% a.a., ela é considerada alta. De acordo com o gerente de Captação da Sicredi Região da Produção RS/SC/MG, Humberto Canova, quando a taxa se encontra elevada, estimula que as pessoas guardem dinheiro, a fim de diminuir o consumo no dia a dia para controlar a inflação e ter menos ajustes nos preços de bens e serviços. Como o percentual atual está acima de 10%, o momento ainda é uma oportunidade para fazer o dinheiro render em investimentos financeiros.

— A médio e longo prazos, seguem atrativos produtos conservadores como o Recibo de Depósito Cooperativo (RDC) e os Fundos de Renda Fixa. Também é uma oportunidade para diversificar a carteira com produtos prefixados e fundos de investimentos moderados e arrojados, por exemplo —, complementa Canova.

Assista ao programa Momento Sicredi Investimentos sobre a queda da Taxa Selic aqui

Chegou a hora dos prefixados

Os títulos públicos atrelados à Selic ou ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário) e as aplicações em renda fixa passam a oferecer uma remuneração menor caso o Banco Central determine a queda dos juros, como Poupança, títulos do Tesouro Direto, CDBs (Certificado de Depósito Bancário) e outros investimentos em renda fixa.

Neste momento, uma alternativa indicada pelos especialistas são os investimentos em renda fixa com taxas prefixadas. O trunfo desse tipo de investimento é o fato de que, desde o início, você sabe qual será a sua rentabilidade. Isso porque eles possuem uma taxa de juros determinada no momento da contratação do investimento.

RDC, LCA e fundos de renda fixa

No cenário de queda da Selic, também são opções os investimentos atrelados ao CDI ou até prefixados acima de 14% ao ano. Os títulos que oferecem as modalidades de remuneração citadas acima são RDC (Recibo de Depósito Cooperativo), LCA (Letras de Crédito do Agronegócio) e fundos de renda fixa.

Mas, lembre-se, é importante observar também outras características dos investimentos, como prazo, liquidez, risco e período de carência para escolher o produto que mais corresponde às suas expectativas e perfil de investidor.

É possível conhecer as opções de Investimentos na agência Sicredi mais próxima ou no app do Sicredi, em Menu>Investimentos>Aplicação.

Conheça o Juntos pela Comunidade, que doa parte dos investimentos para entidades

Compartilhe